Para as nações indígenas: Nós

Cultural | 23/08/2017

Painel da Região Portuária reproduz imagem de cobra que simboliza a coletividade

 O painel nasceu da exposição da exposição do MAR Dja Guata Porã | Rio de Janeiro Indígena
Cosmonauta Mosaicos participou do programa Ofícios e Saberes do Museu de Arte do Rio com o curso de 12 horas sobre muralismo e intervenção urbana. O grupo apresentou aos alunos técnica do mosaico de cerâmica, e as peças produzidas durante as aulas levaram à instalação de um mural na Travessa do Liceu,  subida do Morro da Conceição, na Região Portuária.
O conceito da proposta visual nasce da exposição Dja Guata Porã | Rio de Janeiro Indígena, do MAR. A turma escolheu a imagem de uma cobra, animal de poder que forma parte da cosmovisão de várias nações indígenas americanas. Percebida como criadora de mundo, possuidora de sabedoria e inteligência, recebeu o nome de Cobra Iande, palavra de origem Tupi Guarani que significa “nós”.

 Alunos da oficina escolheram o nome Iande, que em Tupi Guarani significa “nós”
De acordo com os professores John Souza e Natalia Reyes, do ateliê Cosmonauta, para o trabalho nas oficinas, a cobra foi dividida segundo a quantidade de participantes. “Cada um teve a missão de realizar uma textura em mosaico que interprete o mundo indígena transmitido na exposição”, explicou Natalia. Ao todo, 22 pessoas participaram das oficinas. "O processo de instalação do painel mobilizou 18 pessoas e consumiu menos de três horas na tarde de sábado, dia 19 de agosto. Gostaríamos de implementar novos projetos de mosaico em toda a extensão daquele muro. No momento, procuramos parceiros interessados em investir nesse trabalho", anuncia John.

Fotos: Divulgação